Publicidade

Estado de Minas

Advogados de acusadoras de Kavanaugh põem em dúvida investigação do FBI


postado em 02/10/2018 21:00

Os advogados de duas das acusadoras do candidato à Suprema Corte, Brett Kavanaugh, disseram nesta terça-feira (2) que o FBI não está interrogando as testemunhas e seguindo as pistas que poderiam respaldar as suas acusações de abuso sexual.

Os advogados de Christine Blasey Ford declararam em uma carta dirigida ao FBI que os agentes ainda tinha que entrar em contato com ela sobre a sua acusação.

Os advogados, Michael Bromwich e Debra Katz, também questionaram uma aparente decisão do FBI de não interrogar Kavanaugh, e expressaram a sua preocupação de que a agência não esteja dando prosseguimento em termos de testemunhas e da evidência que identificaram para o FBI.

"Apesar desses esforços, não recebemos nenhuma resposta de ninguém envolvido nessa investigação, nem resposta ao nosso oferecimento de que a doutora Ford fosse interrogada", assinalaram na carta.

Em uma declaração separada no Twitter, John Clune, que representa a outra acusadora, Deborah Ramirez, disse que os agentes do FBI a interrogaram no domingo e aceitou uma lista de mais de 20 testemunhas que podem respaldar as suas acusações.

Mas afirmou que não estão dando seguimento à versão de Ramirez de que Kavanaugh exibiu suas partes íntimas próximo de seu rosto, forçando-a a tocá-las sem o seu consentimento.

"Embora não saibamos o estado da investigação, não estamos a par de que o FBI se aproximou de qualquer uma das testemunhas", tuitou Clune.

"Apreciamos que os agentes tenham respondido no domingo, pois temos uma grande preocupação de que o FBI não esteja dando continuidade, ou não esteja permitido a conduzir, uma investigação séria".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade