Publicidade

Estado de Minas

Vítima de violência conjugal e estupro é executada no Irã


postado em 02/10/2018 14:54

Uma mulher vítima de estupro condenada no Irã por matar o marido quando tinha 17 anos foi executada nesta terça-feira, informou a ONG de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional.

"Zeinab Sekaanvand, de 24 anos, era menor quando foi detida e condenada por causa de um julgamento injusto. Ela afirmava ter sido torturada durante sua prisão pelos policiais para que confessasse o crime", afirma a ONG.

Segundo a fonte, a jovem foi condenada à morte em 2014 depois de ser declarada culpada de assassinar o mardo, com quem se casou quando tinha 15 anos. Ele a agredia física e verbalmente.

A organização enfatiza em um comunicado que Zeinab Sekaanvand confessou o assassinato sob "coerção" antes de se retratar e acusar seu cunhado pelo crime e de também repetidamente tê-la estuprado.

No entanto, assinala a Anistia, esta retratação da confissão jamais foi levada em conta durante o julgamento.

"Sua execução é uma prova repugnante do desprezo das autoridades iranianas pelos princípos do direito dos menores. Zeinab só tinha 17 anos no momento de sua prisão", afirmou Philip Luther, chefe da ONG local.

Segundo a Anistia Internacional, esta é a quinta execução no Irã desde o início do ano de uma pessoa que era menor de idade no momento dos acontecimentos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade