Publicidade

Estado de Minas

Wall Street fecha perto de equilíbrio


postado em 14/09/2018 19:42

Wall Street fechou perto do equilíbrio nesta sexta-feira, após atribuírem ao presidente americano Donald Trump a intenção de aplicar novas tarifas a produtos da China.

O índice industrial Dow Jones subiu 0,03%, a 26.154,67 unidades, o tecnológico Nasdaq cedeu 0,05%, a 8.010,04, e o S&P; 500 subiu 0,03%, a 2.904,98 unidades.

Na semana, o Dow subiu 0,9%, o Nasdaq ganhou 1,4% y el S&P; aumentou 1,2%.

O mercado abriu otimista por bons indicadores americanos. Contudo, foi abalado quando a agência de notícias Bloomberg informou que Trump instruiu a seus colaboradores aplicar tarifas bens chineses por 200 bilhões de dólares, apesar da tentativa de abrir negociações com Pequim, enunciada esta semana pelo secretário do Tesouro Steven Mnuchin.

A ameaça de Trump "encaixa perfeitamente na lógica de sua técnica de negociação", avaliou Quincy Krosby da Prudential. E o mercado "se acostumou às segundas intenções do presidente sobre o comércio", acrescentou. Isso explica os índices se recuperarem ao fim da sessão, disse.

Às 20H20 GMT (17H20 horário de Brasília), o rendimento dos bônus do Tesouro americano a 10 anos era de 2,992%, contra 2,970% na quarta-feira, e o dos papéis a 30 anos subia a 3,132%, ante 3,107% da véspera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade