Publicidade

Estado de Minas

Chanceler russo nega preparação de ofensiva contra Idlib


postado em 14/09/2018 13:30

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, negou nesta sexta-feira (14) que se esteja preparando uma grande ofensiva síria contra a província rebelde de Idlib e garantiu que Moscou quer proteger os civis das operações em curso.

A ONU e os países ocidentais temem uma catástrofe humanitária, enquanto há várias semanas o governo reúne reforços militares ao redor deste último bastião rebelde na Síria.

"O que se nos apresenta atualmente como o início de uma ofensiva das forças sírias com o apoio russo é uma representação dos fatos de má-fé. As forças sírias e nós apenas reagimos aos ataques da zona de Idlib", afirmou Lavrov, falando durante um foro germano-russo em Berlim.

Segundo o chanceler, a Rússia fará todo o possível para proteger a vida dos civis.

"Na medida do possível, vamos abordar essas questões com cuidado. Vamos estabelecer corredores humanitários, estabelecer [acordos] locais de trégua e faremos todo o possível para que a população civil não sofra", acrescentou o chefe da diplomacia russa.

A região de Idlib é o último bastião da oposição armada ao presidente Bashar al-Assad, mas o grupo extremista Hayat Tahrir Al-Sham (HTS), composto principalmente pelo antigo braço da Al-Qaeda na Síria, controla 60%.

Cerca de três milhões de pessoas, metade das quais já se deslocou para outras regiões da Síria, vivem em Idlib e nas zonas insurgentes vizinhas, segundo a ONU.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade