Publicidade

Estado de Minas

Coreias abrem escritório conjunto de coordenação


postado em 14/09/2018 01:30

Coreia do Sul e Coreia do Norte abriram nesta sexta-feira um escritório conjunto de coordenação, na localidade norte-coreana de Kaesong, em mais um movimento de aproximação entre os dois países antes da visita do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, a Pyongyang na próxima semana.

"Um novo capítulo da história se abre hoje aqui", declarou o ministro sul-coreano da Unificação, Cho Myoung-gyon, durante a cerimônia de abertura do escritório, segundo um pool de jornalistas.

"Este escritório de coordenação é um novo símbolo de paz criado conjuntamente pelo Sul e o Norte", acrescentou o ministro.

O local inclui escritórios separados para o Norte e o Sul, assim como uma sala de conferências comum.

Segundo Seul, este "canal de consultas e comunicação" permanecerá aberto as 24 horas do dia, durante todo o ano. Ao menos 20 representantes de cada país trabalharão no escritório.

A inauguração desta sexta-feira foi assistida por mais de 100 pessoas, incluindo empresários sul-coreanos envolvidos na zona industrial conjunta de Kaesong, fechada pela então presidente conservadora sul-coreana Park Geun-hye em 2016, após o quarto teste nuclear de Pyongyang.

As duas Coreias buscam facilitar os intercâmbios com a abertura do escritório, que foi acertada após a primeira cúpula entre Moon e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, no final de abril, segundo o ministério da Unificação.

Os dois países tentam multiplicar os projetos conjuntos em numerosos âmbitos desde a reunião de Kim e Moon em Panmunjom, o povoado da Zona Desmilitarizada que divide a península onde se firmou o armistício da guerra da Coreia (1950-53).

Moon começará na próxima terça-feira, em Pyongyang, uma visita de três dias que será a terceira cúpula intercoreana este ano.

O presidente sul-coreano se tornou no último ano o artífice de um rápido degelo na península, que permitiu um encontro histórico entre Kim e o presidente americano, Donald Trump, em junho passado em Singapura.

Nesta ocasião, o líder norte-coreano se mostrou favorável "à desnuclearização da península", uma expressão que permite todo tipo de interpretação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade