Publicidade

Estado de Minas

Apple apresenta um novo modelo, o iPhone Xs, e relógio inteligente


postado em 12/09/2018 16:30

A Apple revelou, nesta quarta-feira, versões atualizadas de seus iPhones mais caros, além de um novo relógio inteligente que permite que os usuários façam eletrocardiogramas.

A gigante tecnológica americana revelou seus iPhone XS e iPhone XS Max, atualizando seus celulares mais caros, lançados há apenas um ano. Os novos aparatos devem ajudar a Apple a manter sua participação no mercado de luxo.

"Vamos levar o iPhone X ao próximo nível", afirmou o CEO Tim Cook em um lançamento à imprensa na sede da companhia, na Califórnia.

O dispositivo estrela, foi apresentado em dois tamanhos: 5,8 polegadas (14,7 cm) e um modelo "Max", com uma tela de 6,5 polegadas (16,5 cm), apostando em telas grandes, sem aumentar o tamanho do dispositivo, afirmou o vice-presidente da Apple Phil Schiller.

Em seu grande evento anual a empresa lança as últimas novidades do mercado antes da crucial temporada de festas de fim de ano.

Embora o iPhone tenha tornado a Appe a empresa com maior valor de mercado do mundo - avaliada em mais de US$ 1 trilhão -, ele caiu para o terceiro lugar entre fabricantes de smartphones, perdendo a segunda colocação para a chinesa Huawei.

O analista Patrick Moorhead do Moor Insights & Strategy disse que a Apple apresentou o bastante "para manter seu crescimento em smartphones até a resposta da concorrência".

- Relógio redesenhado -

A Apple também apresentou a quarta geração do Apple Watch em uma versão redesenhada e com uma série de ferramentas para ampliar sua performance como aparelho médico e de saúde.

O relógio, vendido nos Estados Unidos a partir de US$ 399, chegará às lojas americanas em 21 de setembro.

"O Apple Watch se tornou um guardião inteligente de sua saúde", disse o diretor de serviços operacionais, Jeff Williams.

Ele destacou uma inovação de peso: a capacidade de fazer um eletrocardiograma (ECG).

"Esse é o primeiro produto de ECG direto das lojas para os consumidores", afirmou. "Agora, você pode fazer um ECG a qualquer momento, de qualquer lugar, bem do seu pulso".

O aparelho também detecta quando a pessoa cai - o que pode ser importante para idosos ou deficientes.

"Identificar uma queda pode soar como um problema direto, mas requer muita análise de dados", disse Williams.

Se uma pessoa cair e não se mexer, o relógio liga para os serviços de emergência, acrescentou.

- 'Encruzilhada' -

A empresa de pesquisa CB Insights disse que a Apple está em uma "encruzilhada", uma década após o lançamento do iPhone.

"Olhando para a próxima onda, a Apple está claramente se expandindo em direção à realidade aumentada e aos acessórios, como o Apple Watch e os fones de ouvido sem fio, AirPods", disse a empresa.

"Mas o próximo 'grande' - um motor de sucesso e crescimento na escala do iPhone - ainda não foi determinado. Será realidade aumentada, carros, acessórios? Ou algo totalmente diferente?", indagou.

O evento da Apple vem com o mercado global de smartphones amplamente saturado, sem um grande catalisador para as vendas, à frente de um provável lançamento de redes sem fio de 5G, ou de quinta geração, previsto para 2019.

Cook disse que a Apple está se aproximando do seu bilionésimo dispositivo com seu sistema operacional móvel conhecido como iOS.

"Estamos prestes a atingir um marco importante. Estamos prestes a lançar o nosso bilionésimo dispositivo iOS", disse ele. "Isso é surpreendente - o iOS mudou a forma como vivemos."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade