Publicidade

Estado de Minas

Haddad substitui Lula como candidato do PT à presidência


postado em 11/09/2018 17:48

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva abriu mão de sua candidatura presidencial nesta terça-feira (11), no último dia do prazo legal, e designou como substituto seu companheiro de chapa, Fernando Haddad.

A decisão foi aprovada em uma reunião do diretório nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), em Curitiba, onde Lula está preso cumprindo pena de 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

"Essa decisão foi tomada", indicou à AFP uma fonte do partido.

Nesta tarde, uma carta do ex-presidente foi lida às centenas de manifestantes reunidos em frente à sede da Superintendência da Polícia Federal, onde ele está detido.

"Não é uma escolha, é uma imposição. Estamos sendo obrigados a tomar uma decisão porque hoje é o ultimo prazo da justiça eleitoral arbitrariamente", disse em vídeo no Facebook o deputado e membro do diretório nacional do PT, Paulo Pimenta.

"Lula tem total confiança que Fernando Haddad representará nosso legado, nossa história", disse Pimenta sobre o ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, de 55 anos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) invalidou a candidatura de Lula, de 72 anos, em 1º de setembro, por causa de sua situação judicial, e convocou o PT para indicar seu substituto antes das 19h do horário local, sob a pena de ser excluído das eleições de 7 de outubro.

- Quatro semanas de campanha -

Lula era o grande favorito em todas as pesquisas eleitorais, e sua intenção de voto subiu mesmo depois de ser condenado.

O líder sindical, alvo de outros cinco processos, se declara inocente em todos e denuncia um assédio judicial e midiático para impedir que o PT volte ao poder.

Agora, Lula terá menos de quatro semanas até o primeiro turno para tentar transferir seu prestígio a Haddad - muito desconhecido em diversas regiões do país, mesmo entre seguidores do ex-presidente.

O herdeiro recebeu um sinal encorajador na segunda-feira, com a publicação de uma pesquisa do Datafolha que dá a ele 9% das intenções de voto, cinco pontos percentuais a mais que na pesquisa anterior de agosto, quando o TSE ainda não invalidara a candidatura de Lula.

Essa porcentagem o coloca no pelotão dos que têm condições de disputar o segundo turno, de acordo com a pesquisa, que coloca em primeiro lugar, com 24% das intenções de voto, o deputado Jair Bolsonaro, que convalesce em um hospital em São Paulo por causa da facada no abdômen durante um ataque no comício da semana passada em Juiz de Fora.

Ciro Gomes (PDT) está em segundo lugar, com 13%.

Os votos de indecisos, assim como o crescimento de Ciro e o lançamento de Haddad - dois candidatos com posições econômicas similares - foram mal recebidos por investidores do mercado financeiro. No começo desta tarde, a Bovespa caía 2,46% e o dólar valia R$ 4,176, contra R$ 4,094 na véspera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade