Publicidade

Estado de Minas

Trump recebe carta 'positiva' de líder norte-coreano sobre novo encontro


postado em 10/09/2018 17:30

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu uma carta "muito positiva" do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, na qual propõe um segundo encontro, informou a Casa Branca nesta segunda-feira (10), acrescentando que a coordenação para o encontro já está em andamento.

"O presidente recebeu a carta de Kim Jong Un. Foi uma carta muito calorosa e muito positiva", disse à imprensa Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, detalhando que a mensagem mostrava o "compromisso contínuo (de Pyongyang) de se concentrar na desnuclearização" da península coreana.

"O objetivo principal da carta era marcar outra reunião com o presidente, à qual estamos abertos e já estamos em processo de coordenação", disse ela, sem informar sobre quando ou onde poderia acontecer o novo encontro.

Trump e Kim realizaram uma cúpula histórica em Singapura em junho passado.

Segundo Sanders, a carta "é um novo teste de progresso na relação" entre os dois países que até pouco tempo se enfrentavam.

Também disse que o desfile militar sem mísseis intercontinentais no domingo em Pyongyang foi "uma amostra de boa fé" no processo de desarmamento nuclear do país.

A administração Trump, que tem se mostrado otimista desde a reunião em Singapura, expressou seu desagrado pela primeira vez ao cancelar no fim de agosto uma viagem do secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang por considerar que o progresso no desarmamento havia sido insuficiente.

Depois desse episódio, Kim voltou a dirigir uma mensagem tranquilizadora ao reafirmar o seu compromisso de desnuclearização e ratificar a sua "confiança inalterada" no presidente americano.

A essa mensagem se somou esta carta, cuja existência Trump havia revelado na semana passada, antes de recebê-la formalmente, renovando o otimismo na relação entre os dois países.

"Ao fim do dia, sempre será melhor se os dois líderes se reencontrarem. Sobretudo do lado norte-coreano, a maioria das decisões passa por Kim Jong Un", declarou Sanders, ponderando a importância da nova reunião.

Mais cedo, o principal conselheiro de Segurança Nacional da administração Trump, John Bolton, havia dito em um discurso que, embora o presidente tenha a porta aberta para Kim, ainda está aguardando ações concretas da Coreia do Norte.

"Ainda estamos esperando", afirmou Bolton. "Mas o presidente Trump não pode obrigar os norte-coreanos a cruzar a porta que está mantendo aberta. Eles têm que dar o passo para se desnuclearizar. E estamos esperando por isso", continuou.

"Se eles se desnuclearizarem (...) poderão ter uma vida vida muito diferente na Coreia do Norte", declarou Bolton.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade