Publicidade

Estado de Minas

Rapper Mac Miller, ex de Ariana Grande, morre de aparente overdose


postado em 08/09/2018 09:00

O rapper Mac Miller, que ganhou fãs com seu hip-hop retrô, morreu nesta sexta-feira aos 26 anos - informaram veículos de comunicação.

O artista foi encontrado inconsciente em sua casa nos arredores de Los Angeles pelos serviços de emergência, que o declararam morto, declarou o gabinete do médico legista.

Sua família confirmou o falecimento em uma nota.

Nem as autoridades nem sua família revelaram a causa do óbito, mas sites especializados, como TMZ e People, disseram que Miller foi encontrado morto após uma aparente overdose em sua casa.

Ele morreu meses depois de terminar uma relação de dois anos com a estrela Ariana Grande - muitas vezes vista como inspiração para suas músicas.

Pouco após o fim do namoro, o rapper sofreu uma batida de carro e foi condenado por conduzir sob efeito de álcool.

Ariana então escreveu em suas redes sociais que ela havia tentado por muito tempo ajudar Miller a resolver seu problema com bebidas, mas descreveu a relação como "tóxica".

"Eu não sou babá, nem mãe, e nenhuma mulher deve sentir que tem que ser", disse.

Miller falou abertamente sobre seus vícios, mas disse recentemente, quando lançou seu quinto álbum no mês passado, que tinha melhorado.

Nascido em Pittsburgh (Pensilvânia, leste), este rapper ficou famoso por suas músicas para o público adolescente, com um estilo minimalista que remonta aos primórdios do hip-hop.

Suas canções tinham letras difíceis, que frequentemente descreviam graficamente relações sexuais, embora ele estivesse gradualmente tentando amadurecer.

Em 2011, Miller escreveu uma música sobre se tornar muito rico e, como metáfora, intitulou a canção de "Donald Trump".

O atual presidente dos Estados Unidos ficou lisonjeado, embora tenha dito que a letra era "um pouco difícil de entender".

Trump elogiou Miller como "o novo Eminem", outro rapper branco proeminente.

Após a surpresa da ascensão política de Trump, Miller alterou a mensagem da música, criticando duramente o presidente em seus shows.

Wiz Khalifa, outro rapper de Pittsburgh que apadrinhou Miller, homenageou o artista: "Orando pela família de Mac e que descanse tranquilo".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade