Publicidade

Estado de Minas

EUA dá um passo para estender duração da detenção de menores migrantes


postado em 06/09/2018 21:00

O governo dos Estados Unidos deu nesta quinta-feira (6) um primeiro passo para modificar o acordo que regula a detenção de migrantes menores de idade, apresentando um projeto de regulamentação, que foi imediatamente rejeitado por defensores dos direitos humanos.

O projeto redigido pelos Departamentos de Saúde e de Segurança Interior têm como objetivo autorizar que as famílias migrantes permaneçam nos centros de retenção até que o exame de seu processo judicial chegue ao fim.

Isso afeta o Acordo Flores de 1997, que reduz para 20 dias o prazo máximo de detenção para crianças migrantes.

O projeto, cujo rascunho foi divulgado na Internet nesta quinta-feira, será publicado oficialmente nesta sexta-feira, mas poderá ser rapidamente questionado judicialmente.

"É repugnante ver que o governo dos Estados Unidos está buscando formas de prender mais crianças por mais tempo. Isso é exatamente o oposto do que deveríamos estar fazendo", disse em um comunicado Omar Jadwat, diretor de direitos dos migrantes da União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês).

Mais de 2.300 menores foram separados de seus pais que tinham cruzado ilegalmente a fronteira americana, depois que o presidente americano Donald Trump lançou uma política de "tolerância zero" frente à imigração clandestina.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade