Publicidade

Estado de Minas

EUA impõe sanções contra membros do regime sírio e empresas afins


postado em 06/09/2018 20:30

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos impôs nesta quinta-feira sanções a quatro pessoas e cinco companhias acusadas de mediação entre o regime sírio e o grupo Estado Islâmico (EI) e pelo fornecimento de combustível e armas a Damasco.

Nesse sentido, foram apreendidos todos os bens e recursos financeiros das pessoas e entidades sancionadas, enquanto que os cidadãos americanos são proibidos de comercializar com eles, anunciou Tesouro em um comunicado.

Muhammad al-Qatirji e a companhia que dirige, Qatirji Company, estão sendo acusados de atuar como intermediários entre o regime de Assad e o grupo EI, particularmente para fornecer petróleo aos territórios ocupados pelos extremistas islâmicos.

A administração americana também os acusa de transportar armas e munições em nome do regime sob a aparência de atividades de importação e exportação de alimentos e afirmam que este tráfico é supervisionado pelos serviços de inteligência sírios.

Também sancionou um intermediário com base na Síria, Yassir Abbas, acusado pela administração Trump de facilitar as importações de combustíveis e armas do Irã para a Força Aérea Síria.

O Tesouro também sancionou companhias e indivíduos que operam na Síria, assim como no Líbano e nos Emirados Árabes Unidos pelos fornecimentos ao regime sírio de produtos como petróleo, combustível e gás liquefeito. São a empresa libanesa Abar Petroleum Service, Sonex Investments e Nasco Polymers, assim como duas pessoas: Adnane Al-Ali e Fadi Nasser.

Por último, também foi punida a International Pipeline Company, com sede nos Emirados Árabes Unidos, por facilitar os pagamentos feitos pela Síria, justificou o Departamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade