Publicidade

Estado de Minas

Morre a lenda de Hollywood Burt Reynolds


postado em 06/09/2018 19:36

O ator americano Burt Reynolds, lenda de Hollywood nas décadas de 1970 e 1980, morreu nesta quinta-feira (6) em um hospital da Flórida aos 82 anos.

Reynolds, cuja morte foi informada pelo seu representante Erik Kritzer a meios especializados, ficou conhecido por seus papéis em filmes de sucesso como "Agarra-me se Puderes", "Amargo pesadelo" e "Quem não corre, voa", entre muitos outros.

"Boogie Nights: prazer sem limites", um longa-metragem sobre a indústria pornográfica na década de 1970, lhe rendeu uma indicação ao Oscar e um Globo de Ouro. Ele ganhou um Globo e um Emmy pela série "Evening Shade".

Tem 188 créditos como ator, incluindo "Striptease" e as duas versões de "Golpe baixo" de 1974 e 2005, com Adam Sandler.

Segundo o site de celebridades TMZ, Reynolds foi levado ao hospital depois de sofrer um ataque cardíaco, uma informação que ainda não foi confirmada. O ator tinha sido submetido a uma operação cardíaca em 2010.

Antes dessa intervenção, aos 74 anos, Reynolds esteve em uma clínica de reabilitação "para retomar o controle de sua vida", quando sofria de um vício em calmantes adquirido após uma cirurgia na coluna.

Foi casado duas vezes, a primeira com Judy Carne, entre 1963 e 1965, e a segunda com Loni Anderson, entre 1988 e 1993, com quem teve um filho.

Sua separação de Anderson foi uma das mais complicadas de Hollywood, em meio a acusações de infidelidade, consumo de drogas e abuso físico, destacou o TMZ.

Kritzer ainda não respondeu às tentativas de contato da AFP.

- 'Sou um idiota' -

No ano passado, foi aclamado pela crítica por sua atuação no filme independente "Dog Years".

Mais recentemente, afirmaram que ele estava em negociações para se juntar ao elenco do próximo filme de Quentin Tarantino, "Once Upon a Time In Hollywood", no qual interpretaria George Spahn, o dono da fazenda usada pelo culto da família Manson.

Reynolds deixou passar muitos papéis que acabaram sendo icônicos em Hollywood.

Entre eles o de Han Solo em "Star Wars", que acabou sendo interpretado por Harrison Ford. "Não gosto dos filmes de ficção científica", explicou em março passado no programa What Happens Live.

Destaca-se igualmente um filme de James Bond, que ele rejeitou porque pensava que não era um papel para um americano. O apresentador do programa lhe perguntou se ele se arrependia. "Sim", respondeu o ator.

Recusou, ainda, o papel que acabou sendo interpretado por Richard Gere em "Uma Linda Mulher" porque, respondeu, "sou um idiota".

Outro dos papéis que lhe ofereceram e ele recusou foi o de Michael Corleone em "O Poderoso Chefão", mas Reynolds explicou que Marlon Brando ameaçou abandonar o filme se lhe dessem o papel. "Fiquei lisonjeado de que lhe incomodasse tanto", indicou.

Sylvester Stallone, com quem trabalhou em "Alta Velocidade", lembrou no Instagram que Reynolds lhe disse em 1979 que deveria ter sido contratado para o papel do coronel Trautman em "Rambo".

"Disse-lhe que era impossível porque era muito caro e muito famoso e provavelmente mais forte que Rambo. Ele riu, tinha um grande senso de humor, e desfrutei muito sua companhia", acrescentou.

Outras personalidades de Hollywood lamentaram a morte do lendário ator nas redes sociais.

Era "um de meus heróis", disse o ex-governador da Califórnia e ator Arnold Schwarzenegger. "Foi um pioneiro, mostrou a forma de passar de ser um atleta ao ator mais bem pago, sempre me inspirou".

Reynolds jogava futebol americano na universidade, mas uma lesão o obrigou a buscar outros horizontes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade