Publicidade

Estado de Minas

Comunicado do Business Wire :Susan G. Komen


postado em 06/09/2018 13:06

Susan G. Komen, com generoso financiamento da Fundação Pfizer, desenvolveu e publicou Sergipe 2018: Avaliação dos Cuidados de Saúde da Mama - Uma Avaliação da Detecção, Diagnóstico e Tratamento Precoces do Câncer de Mama em Sergipe, Brasil em parceria com a Breast Health Global Initiative, do Fred Hutchinson Cancer Research Center. A organização também criou inúmeros recursos - incluindo um manual do paciente, publicado hoje - para ajudar pacientes, profissionais da saúde e as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde a lidarem com o crescente ônus do câncer de mama no estado de Sergipe, Brasil.

"Nosso trabalho em Sergipe tem vários componentes que visam produzir mudanças no sistema, ou seja, melhorias de longo prazo que, esperamos, salvarão vidas", disse Anna Cabanes, Ph.D., MPH, diretora de Programas Globais da Komen. "Seja por meio dessa avaliação ou do treinamento local para os profissionais, existem várias formas de se aplicar o conhecimento e contribuir com a experiência da nossa organização para ajudar todos aqueles que enfrentam o câncer de mama no Brasil".

A avaliação, que começou em 2017, apontou obstáculos sistemáticos na saúde no Brasil, os quais impedem que as mulheres recebam os cuidados que precisam. Por exemplo, a qualidade das leituras de mamografias e ultrassonografias é baixa, os radiologistas precisam de treinamento e as máquinas utilizadas não são bem calibradas e mantidas. Para garantir que cuidados de alta qualidade estejam disponíveis para mulheres e homens que precisam, os autores forneceram as seguintes recomendações:

1. Melhorar a triagem do câncer de mama em níveis mais baixos da atenção no Sistema de Saúde. A capacitação aos profissionais para a realização do exame clínico das mamas (ECM), seguido por encaminhamentos sistemáticos e monitoramento dos casos que necessitam de acompanhamento;

2. Revisar processos subjacentes que justificam a demora nos encaminhamentos (tanto operacionais quanto específicos do sistema) e fornecer oportunidades para melhoria de gestão dos processos de qualidade;

3. Capacitar profissionais da atenção primária para detecção e intervenção precoce nos casos de sinais e sintomas do câncer de mama, assim como encaminhamentos efetivos das mulheres que necessitam de acompanhamento.

4. Investir em novas tecnologias de triagem.

Além disso, a Komen trabalhou em parceria com profissionais e organizações no Brasil - Hospital Pérola Bynton, Hospital de Barretos e Oncoguia - para treinar mais de 100 profissionais de saúde que atuam na região, incluindo radiologistas, físicos, médicos oncologistas e assistentes sociais. O Ministério da Saúde também fez investimentos em infraestrutura de saúde, cujos resultados iniciais são promissores. A Komen e as organizações parceiras também publicaram um manual do paciente que descreve os direitos dos pacientes com câncer e capacita as pessoas a tomarem decisões sobre seu próprio tratamento.

"Houveram grandes melhorias em um curto período de tempo, incluindo máquinas de mamografia novas e melhoradas, e um sistema de monitoramento que reduziu o tempo entre a triagem e o diagnóstico, o que significa que as mulheres estão recebendo o tratamento que precisam mais rápido", disse Cabanes. "No futuro, estamos animados em aplicar essa estrutura em mais comunidades".

A Komen começou a trabalhar fora dos EUA em 1999 e, até hoje, já forneceu mais de US$ 70 milhões a mais de 200 organizações para apoiar pesquisas científicas, programas comunitários de saúde e esforços educacionais em mais de 60 países.

Sobre a Susan G. Komen®

A Susan G. Komen é a maior organização mundial de câncer de mama, financiando mais pesquisas sobre o câncer de mama do que qualquer outra organização sem fins lucrativos fora do governo federal, oferecendo ajuda em tempo real para pessoas que enfrentam a doença. A Komen estabeleceu uma Meta Ousada de reduzir o número atual de mortes por câncer de mama em 50% nos EUA até 2026. Desde sua fundação, em 1982, a Komen já financiou mais de US$ 956 milhões em pesquisa e forneceu mais de US$ 2,1 bilhões em financiamento para programas de triagem, educação, tratamento e apoio psicossocial, atendendo a milhões de pessoas em 60 países do mundo. A Komen foi fundada por Nancy G. Brinker, que prometeu a sua irmã, Susan G. Komen, que ela iria acabar com a doença que tirou sua vida. Essa promessa se tornou a promessa de Komen para todas as pessoas que enfrentam o câncer de mama. Visite komen.org ou ligue para 1-877 GO KOMEN. Conecte-se conosco nas redes sociais ww5.komen.org/social.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20180906005712/pt/

Susan G. Komen Sean Tuffnell, 972-855-4382 press@komen.org

© 2018 Business Wire, Inc. Aviso: Este documento não é de autoria da AFP e a AFP não pode se responsabilizar por seu conteúdo. Para esclarecer qualquer dúvida sobre o conteúdo, por favor, contate as pessoas/empresas indicadas neste comunicado de imprensa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade