Publicidade

Estado de Minas

Maduro cita Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo para cobrar mais impostos


postado em 05/09/2018 21:48

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu nesta quarta-feira aos empresários de seu país que paguem mais impostos, e citou como exemplo os processos por evasão fiscal na Espanha contra Neymar, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

"Cristiano Ronaldo partiu da Espanha porque o perseguiram por uma diferença que havia entre o imposto pago e o que deveria ter declarado. Até iam meter Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar na cadeia", disse Maduro para industriais que receberam empréstimos do Estado.

"O que peço a vocês é que trabalhem pela Venezuela, que produzam mais arroz, mais carne, mais leite, mais sapatos (...), que respeitem a lei", declarou Maduro em rede nacional, ao destacar que nos Estados Unidos e na Europa a sonegação fiscal leva à prisão.

Cristiano Ronaldo foi transferido do Real Madri para a Juventus por 100 milhões de euros.

Antes de partir do Real Madrid, o craque português fechou um acordo com o fisco espanhol para pagar 18,8 milhões de euros e evitar uma pena de dois anos de prisão.

O argentino Messi, estrela do Barcelona, e Neymar, transferido do Barça para o Paris Saint Germain, passaram por situações semelhantes com o fisco espanhol.

Maduro lançou em 20 de agosto passado um programa para enfrentar a grave crise econômica que afeta a Venezuela, que incluiu a retirada de cinco zeros do bolívar, a elevação dos preços da gasolina e a alta de impostos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade