Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Rússia diz que haverá 'guerra econômica' com os EUA se sanções forem em frente


postado em 10/08/2018 20:57

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, alertou severamente os Estados Unidos contra o aumento das sanções impostas contra Moscou ao dizer nesta sexta-feira que os russos irão retaliar com meios econômicos, político e "outros", os quais não foram especificados.

A dura mensagem do premiê marcou o que o Kremlin vê como uma linha vermelha, refletindo o desânimo crescente com as sanções anunciadas pelos EUA, que fizeram o rublo russo cair para o nível mais baixo em dois anos. O Departamento de Estado americano disse na quarta-feira que Washington irá impor novas penalidades contra a Rússia ainda este mês depois de afirmar que Moscou usou um agente químico nervoso de grau militar em março para envenenar um ex-espião russo na Inglaterra. A Rússia negou envolvimento nos envenenamentos de Sergei Skripal e de sua filha, Yulia.

Medvedev advertiu os EUA que novas propostas de sanções que estão no Congresso americano cruzariam uma linha vermelha. "Se algo como uma proibição de operações bancárias ou uso de moeda ocorrer, isso equivaleria a uma declaração de guerra econômica. E isso garantirá uma resposta com meios econômicos, meios políticos e, se necessário, outros meios. Nossos amigos americanos devem entender isso", disse o primeiro-ministro russo. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade