Publicidade

Estado de Minas

Salários ampliam inflação na zona do euro, indica BCE


postado em 07/08/2018 13:06

O aumento dos salários na zona do euro estimula o consumo e favorece o retorno da inflação a um nível considerado favorável para a economia - indicou o Banco Central Europeu (BCE) em um artigo publicado nesta terça-feira (7).

A alta das remunerações e da margem de lucro das empresas, segundo a análise do BCE, respondem mais a um aumento da demanda - cresce o número de assalariados, e eles são mais bem remunerados, o que faz os preços subirem - do que a uma presença insuficiente de força de trabalho no mercado de trabalho, segundo artigo no boletim econômico da instituição para o mês de agosto, que deve ser lançado nesta quinta.

Em um contexto de alta sustentada da demanda de bens e serviços, "as empresas podem transmitir o aumento dos custos para os preços", mantendo, assim, suas margens de lucro, indica o BCE.

Os salários da zona do euro aumentaram 1,8% em 12 meses no primeiro trimestre de 2018, particularmente por causa de negociações favoráveis aos funcionários, como aconteceu na Alemanha. Lá, os salários brutos poderiam aumentar 3,1% este ano, algo que não se via desde 2014, indicou no começo de agosto o instituto WSI, da Fundação Hans-Böckler, próxima dos sindicatos.

O BCE, que disse confiar na solidez da reativação econômica e na dinâmica de preços na zona do euro, anunciou em junho querer dar fim aos bilhões de euros de ativos adquiridos no mercado antes do fim do ano, previamente a uma primeira alta dos juros antecipada para o terceiro trimestre de 2019.

O desenrolar deste momento, muito aguardado pelos mercados, vai variar em função de novas projeções futuras, do desenvolvimento da guerra comercial, ou ainda do resultado das negociações sobre o Brexit, disseram à AFP fontes do BCE.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade