Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Empresário confessa que fez pagamentos ilegais ao governo de Cristina Kirchner


postado em 06/08/2018 19:20

O empresário Juan Carlos de Goycoechea, acusado de integrar um esquema de corrupção na Argentina, admitiu que pagou funcionários do governo do país pela concessão de contratos de obras públicas. O caso é baseado em uma investigação divulgada pelo jornal La Nación sobre supostos atos de corrupção durante o governo dos ex-presidentes Cristina e Nestor Kirchner.

Goycoechea disse nesta segunda-feira que foi forçado a pagar funcionários no governo de Cristina Kirchner (2007-2015) para conseguir contratos com o governo. Ele foi presidente da filial argentina da construtora espanhola Isolux Corsan.

De acordo com o advogado do empresário, os pagamentos eram usados para campanhas políticas. Um juiz argentino ordenou a prisão de 12 líderes empresariais e de ex-funcionários do governo. Cristina Kirchner foi chamada para prestar depoimento sobre o caso em 13 de agosto. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade