Publicidade

Estado de Minas

Sul da Síria sob bombardeios e intensos combates entre regime e EI


postado em 05/08/2018 19:30

As forças do regime sírio bombardeavam com intensidade, na noite deste domingo (5) uma zona desértica sob o controle do grupo Estado Islâmico (EI), perto da província de Sueida, no sul da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

"Os bombardeios e os combates entre as forças do regime e o EI se intensificaram à tarde e continuam neste momento", disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

"O regime avança nas proximidades norte e nordeste de Sueida", adjacentes à região desértica da província meridional, acrescentou.

Esta operação militar seria "o início de uma ofensiva do regime para expulsar o EI deste setor" do deserto de Sueida, acrescentou Abdel Rahman, segundo quem as forças leais ao regime de Bashar Al Assad "reuniram importantes reforços militares".

Estes combates e bombardeios ocorrem depois de a Rússia falhar nas negociações pela libertação de cerca de trinta reféns civis sequestrados pelo grupo EI no mês passado, após uma série de ataques coordenados contra a província de Sueida, que deixaram mais de 250 mortos.

Neste domingo, o OSDH e o sírio on-line Soueida24 anunciaram a decapitação de um dos reféns do EI, um estudante de 19 anos.

Esta execução, a primeira desde que ocorreram os sequestros, ocorreu "após o fracasso das negociações com as forças do regime", segundo o OSDH.

As Forças Democráticas Sírias, uma coalizão árabe-curda que lutou contra o EI com o apoio dos Estados Unidos, disseram neste domingo que estavam dispostas a fazer um intercâmbio com o EI para salvar a vida dos reféns. Esta iniciativa "não substitui a mediação russa", informaram.

O grupo EI, que não reivindicou nem a execução, nem os sequestros, foi dizimado nas múltiplas ofensivas na Síria e atualmente controla menos de 3% do território.

Desde 2011, a guerra na Síria deixou mais de 350.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade