Publicidade

Estado de Minas

Calor não dá trégua e bate recordes na Europa

Altas temperaturas geram inúmeros problemas em diversos países do continente


postado em 04/08/2018 17:48 / atualizado em 04/08/2018 18:16

Pessoas se refrescam em rio em um parque em Madri. Três homens morreram de insolação na Espanha, enquanto a Europa é sufocada por uma onda de calor recorde(foto: Pierre-Philippe Marcou/AFP )
Pessoas se refrescam em rio em um parque em Madri. Três homens morreram de insolação na Espanha, enquanto a Europa é sufocada por uma onda de calor recorde (foto: Pierre-Philippe Marcou/AFP )

A Europa enfrentou neste sábado uma intensa onda de calor, com temperatura recorde em Portugal, onde os termômetros devem registrar 46º C, e três mortes na Espanha.


Temperatura recorde em Portugal


De acordo com Paula Leitão, do Instituto Português para Mares e Atmosfera (IPMA), a onda de calor atingiu o nível máximo neste sábado. Na cidade de Setúbal, perto de Lisboa, a temperatura chegou a 46º C durante o dia. Em Monchique, Sul do país, um incêndio florestal devastava dois pontos, "com a temperaturda de 46º C, mas com sensação de 50º C e pouca umidade relativa do ar", afirmou Victor Vaz Pinto, coordenador dos resgates na região. Um total de 740 bombeiros, com 10 aviões e helicópteros, tentavam controlar as chamas.


Turista tenta se proteger do sol com um guarda chuva no bairro de Alfama, em Lisboa(foto: Patricia de Melo MOreira/AFP )
Turista tenta se proteger do sol com um guarda chuva no bairro de Alfama, em Lisboa (foto: Patricia de Melo MOreira/AFP )

Na sexta-feira, 16 estações meteorológicas de Portugal registraram temperaturas recordes, como em Alcácer do Sal, perto de Setúbal, com 45,9º C. As autoridades de Lisboa fecharam áreas abertas e pediram aos moradores que evitem as atividades ao ar livre. Os abrigos para os moradores de rua abriram mais cedo.


Três mortos na Espanha


No Sul da Espanha, os termômetros da turística cidade de Córdoba marcaram 44º C. No Nordeste do país, um incêndio florestal na fronteira com a França forçou o fechamento durante nove horas uma autoestrada que liga os dois países. Foi reaberta à tarde, quando os bombeiros conseguiram controlar o incêndio. Situação diferente de San Vicente de Alcântara (sudoeste), perto da fronteira com Portugal, onde fortes ventos e altas temperaturas avivavam as chamas, segundo autoridades locais.

A onda de calor provocou três mortes durante a semana. Um homem de meia-idade sem documentos foi encontrado inconsciente em uma rua de Barcelona e morreu de insolação em um hospital da cidade, informaram as autoridades na quinta-feira. As outras duas vítimas foram um operário nigeriano de quase 40 anos, que trabalhava na terça-feira nas obras de uma estrada perto de Murcia, e um aposentado de 78 anos, que cuidava de sua horta na mesma cidade e morreu na quinta-feira no hospital.


Cachorros protegidos na Áustria


Em Viena, os cães da polícia selecionados para trabalhar na segurança de um torneio de vôlei de praia receberam proteção para suas patas. A polícia informou que, apesar das temperaturas não tão elevadas - previsão de 34º C para sábado, os cães precisam passar horas sobre superfícies expostas ao sol que poderiam facilmente superar os 50º C.


O asfalto derrete na Holanda


Na Holanda, as autoridades fecharam alguns trechos de estradas nos quais o calor derreteu o asfalto. Na cidade de Zwolle (centro) os galhos de quase 100 árvores começaram a ser cortados.O canal de televisão público NOS informou que os galhos poderiam quebrar em consequência do calor e representar um perigo.


Reatores nucleares fechados na França


Quatro reatores nucleares da França foram fechados por causa da onda de calor. A empresa de energia francesa EDF afirmou que adotou medidas para evitar o aumento das temperaturas dos rios dos quais as centrais nucleares extraem água para resfriar os reatores, antes de voltar a vertê-la. Além disso, este sábado é o dia de verão com mais trânsito nas estradas, lotadas com pessoas de férias. No fim da manhã o país registrava 705 quilômetros de engarrafamentos. Para esse domingo, uma cifra recorde de 67 estados estão em alerta laranja por altas temperaturas, das quais só o Noroeste do país vai estar livre.


Itália: calor e granizo


A Itália também tem o dia de verão com tráfego mais intenso. Na região Norte, o calor era extremo, enquanto para o Sul existia a previsão de tempestades de granizo à tarde. Uma mulher de 79 anos morreu vítima de um aparente ataque cardíaco em uma praia da região de Liguria (Noroeste), segundo a imprensa. De acordo com um relatório da associação ecologista Legambiente publicado esta semana, em Lazio (na região de Roma) as ondas de calor provocaram 7,7 mil mortes desde o ano 2000.


Chuva e alívio na Suécia


Após o mês de julho mais quente dos últimos 250 anos, a chuva deu um alívio à Suécia neste sábado. Os termômetros caíram e marcaram temperaturas entre 20º C e 25º C, segundo o instituto meteorológico sueco.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade