Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes atacam escola religiosa no Irã


postado em 04/08/2018 11:54

Um grupo de manifestantes atacou uma escola religiosa na província de Karaj, perto de Teerã, informou neste sábado a agência de notícias iraniana Fars News.

Quase 500 manifestantes que gritavam frases contra o regime atacaram a escola às 21h00 (12h30 de Brasília, sexta-feira) e "tentaram derrubar as portas e queimar objetos", afirmou Hojatoleslam Hindiani, diretor da escola na cidade de Ishtehad, citado pela agência de notícias.

Os manifestantes "chegaram com pedras e quebraram todas as janelas da sala de oração, gritando frases contra o regime", afirmou diretor.

Alguns manifestantes foram dispersados pela polícia antidistúrbios e outros detidos.

Nos últimos dias aconteceram manifestações de centenas de pessoas em várias cidades do Irã, entre elas Chiraz (sul), Ahvaz (sudoeste), Machhad (nordeste) e Karaj (perto de Teerã), informou na quinta-feira a imprensa estatal.

Vários vídeos publicados nas redes sociais, mas sem a origem determinada, mostram protestos em cidades turísticas como Isfahan (centro) e na capital Teerã.

Os iranianos estão preocupados com as novas sanções dos Estados Unidos, que poderiam desestabilizar ainda mais a economia.

Em maio, o governo dos Estados Unidos se retirou do acordo de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, alegando que desejava exercer "máxima pressão" sobre o Irã. Washington anunciou ainda novas sanções, que entrarão em vigor em 7 de agosto e em novembro.

As imagens divulgadas até agora mostram manifestações que não pareciam ter a magnitude dos protestos registrados em dezembro e janeiro, quando pelo menos 25 pessoas foram detidas por protestos em várias cidades iranianas.

O governo do presidente Hassan Rohani enfrenta a oposição dos conservadores e líderes religiosos que criticam sua atuação a respeito do Ocidente e buscam tirar proveito da indignação contra a corrupção para derrubá-lo.

Em meio à tensão no país com a iminente retomada das sanções por parte de Washington, a companhia aérea Iran Air anunciou que receberá no domingo cinco novas aeronaves da empresa franco-iraniana ATR.

O anúncio é parte de um acordo assinado em abril de 2017 para a compra de 20 aviões novos, oito deles já entregues.

O acordo foi colocado em dúvida após a saída dos Estados Unidos do histórico acordo internacional de 2015 sobre o programa nuclear iraniano.

Segundo as autoridades do país, o isolamento econômico imposto por Washington impede a renovação da frota de aviões e representa um perigo para os passageiros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade