Publicidade

Estado de Minas

Wall Street sobe pouco, afetada pela tensão entre China e EUA


postado em 03/08/2018 19:00

Wall Street fechou em alta nesta sexta-feira (3), pouco afetada pelo aumento da tensão comercial entre Washington e Pequim, e beneficiada pelo leve aumento dos salários nos Estados Unidos.

O índice industrial Dow Jones avançou 0,54%, a 25.462,58 unidades, o tecnológico Nasdaq subiu 0,12%, a 7.812,01, e o S&P; 500 teve alta de 0,46%, a 2.840,35 unidades.

Ao longo da semana, os três índices avançaram: o Dow Jones subiu 0,05%, o Nasdaq, 0,96%, e o S&P; 500, 0,76%.

O relatório mensal do mercado de trabalho dos Estados Unidos mostrou que em julho o desemprego caiu levemente, a 3,9%, a criação de postos de trabalho (157.000) foi menor que o esperado e os salários mostraram uma leve alta.

Contudo, "o relatório não deu sinais de pressões inflacionários pelos salários, o que é positivo para o mercado", comentou Alan Skrainka, da Cornerstone Wealth Management.

Os investidores não deram muita importância à nova troca de ameaças comerciais entre China e Estados Unidos.

"É algo surpreendente que os mercados não tenham reagido severamente diante das novas tensões comerciais. Acho que se acostumaram a elas", comentou Maris Ogg, da Tower Bridge Advisors.

No mercado de títulos, o rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos caía a 2,951%, contra 2,986% de quinta-feira, e dos bônus a 30 anos caía a 3,094%, contra 3,118% da véspera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade