Publicidade

Estado de Minas

Um ano de Neymar no PSG, entre a decepção esportiva e o êxito midiático


postado em 03/08/2018 06:42

Neymar chegou ao Paris Saint-Germain há um ano, mas o balanço da primeira temporada teve gosto amargo. O craque brasileiro levou o clube a outro patamar, mas não teve sucesso no momento de conquistar o grande objetivo: o tão sonhado título da Liga dos Campeões.

"Quando Neymar chegou a Paris, ficamos dois meses falando na televisão chinesa", lembra Robert Li, membro de um grupo de torcedores do PSG na China.

Assim como milhares de torcedores locais, Li está feliz de ver o camisa 10 celebrar seu primeiro aniversário com a camisa do PSG em Shenzhen, onde o clube disputará a Supercopa da França no sábado, contra o Monaco.

Um ano após o dia da "transferência do século", depois do PSG gastar 222 milhões de euros para tirá-lo do Barcelona, Neymar se reapresentou ao clube acompanhado de uma multidão na China. Isso apesar das polêmicas simulações na Copa do Mundo e a decepcionante temporada no clube.

Neymar é sem dúvida uma estrela do marketing, com 200 milhões de seguidores nas redes sociais, e o PSG conta com essa notoriedade para tentar alcançar o Real Madrid ou o Bayern de Munique em termos de posicionamento como marca.

- Liga dos Campeões, objetivo pendente

A transferência de Neymar permitiu ao clube francês aumentar suas receitas, apesar do preço pago ter colocado a equipe no alvo da Uefa no âmbito do fair-play financeiro.

Sua etapa em Paris começou bem, com boas-vindas na Torre Eiffel e excelentes atuações nos primeiros jogos. Mas o entusiasmo inicial foi esfriando com o passar dos meses.

Sua lesão no pé direito e a polêmica operação no Brasil colocaram o PSG em meio a uma novela, em que cada gesto e declaração eram analisados com detalhe.

Para piorar, a prolongada ausência de Neymar alimentou os rumores sobre sua possível ida ao Real Madrid. Os torcedores do PSG precisaram esperar até julho para que o ídolo confirmasse sua permanência para a temporada 2018-19.

O brasileiro não demonstrou seu melhor nível na Liga dos Campeões passada, com uma atuação irregular jogo de ida das oitavas de final contra o Real Madrid e ficando de fora da partida que representou a eliminação do PSG, por conta de lesão.

- A ameaça Mbappé

De retorno ao clube após cinco meses e com atuação decepcionante na Copa do Mundo, o camisa 10 precisa se concentrar para o novo ano. O brasileiro deve recuperar a confiança de seus companheiros, como o uruguaio Edinson Cavani, depois do caso "pênaltigate" e de suas lágrimas em coletiva de imprensa ao ser acusado de individualismo.

"É certo que houve um problema naquele momento com Neymar. Conversamos. Eu disse que eu era o primeiro a querer que ele ganhe distinções individuais, mas sempre que colocar os objetivos coletivos antes", declarou o uruguaio em maio.

Após deixar a sombra de Messi no Barcelona, Neymar vai precisar dividir o protagonismo no PSG com Kylian Mbappé, herói da França no título da Copa do Mundo da Rússia e alçado ao nível de astro após o mundial.

"Estou contente com a chegada (de Gianluigi Buffon), mas também do novo treinador (Thomas Tuchel). Espero que façamos uma grande temporada juntos", afirmou Neymar em entrevista à AFP em julho. Mas para isso deverá priorizar o plano coletivo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade