Publicidade

Estado de Minas

Três estrangeiros sequestrados e assassinados em Cabul


postado em 02/08/2018 12:00

A Polícia afegã encontrou nesta quinta-feira (2) os corpos de três estrangeiros sequestrados e assassinados por homens armados em Cabul.

As vítimas tinham nacionalidades indiana, macedônia e malaia e trabalhavam para o gigante francês Sodexo, de acordo com a Polícia e com o Ministério do Interior.

"No momento, pensamos que se trata de um ato terrorista", afirmou o porta-voz da Polícia, Hashmat Stanikzai.

Em uma nota, o líder mundial "em serviços de qualidade de vida em ambientes corporativos" Sodexo condenou a morte dos funcionários. O CEO da companhia, Denis Machuel, disse estar "profundamente abalado e chocado com essa trágica perda" e confirmou que as nacionalidades das vítimas.

De acordo com as primeiras informações, os três homens foram sequestrados em um bairro próximo ao aeroporto internacional de Cabul.

Os corpos foram encontrados menos de duas horas depois de seu desaparecimento, em outra região, no distrito de Musah, na estrada de Logar, uma província limítrofe ao sudeste de Cabul.

Questionada pela AFP, a embaixada da Índia em Cabul confirmou a morte de um de seus cidadãos. Em um comunicado, a representação malaia em Nova Délhi também confirmou "a morte de um cidadão malaio, cujo corpo foi encontrado 33 quilômetros ao sul de Cabul".

Os três eram cozinheiros que trabalhavam para uma empresa de catering, disse à AFP uma fonte de segurança.

Nenhum grupo assumiu a autoria dessa ação até o momento, e permanecem dúvidas sobre as circunstâncias do sequestro.

- Escalada da violência -

Segundo o conselheiro de comunicação do Ministério do Interior, Bahar Mehr, eles deixaram seus escritórios no leste da cidade "por volta das 8h30" (1h, horário de Brasília) a bordo de um carro com motorista.

"Cerca de uma hora e meia mais tarde, seus corpos foram encontrados no distrito de Musahi", em um outro carro.

"As três vítimas são homens, cujas mãos estavam amarradas. Eles foram mortos a tiros. Dois deles estavam na mala do carro, e o terceiro, no banco de trás", afirmou o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi.

O motorista que os acompanhava até serem interceptados e que deu o alerta foi detido pela Polícia e "é suspeito", acrescentou.

A região de Musabi e a estrada que leva a Logar são consideradas perigosas e instáveis, com uma importante presença talibã.

Os sequestros são frequentes no Afeganistão, em geral para pedidos de resgate. Mas os criminosos também vendem os reféns estrangeiros para grupos terroristas, como a rede Haqqani. Desde setembro de 2016, ela mantém em seu poder dois professores - um australiano e um americano - da Universidade americana de Cabul.

Os afegãos, sobretudo, na capital, são os primeiros alvos dos sequestros.

A situação de segurança se degradou de um modo geral no país, com a multiplicação dos atentados, assim como do índice de criminalidade, devido à alta taxa de desemprego.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade