Publicidade

Estado de Minas

OMS prevê que epidemia de ebola na RDC acabará 'muito em breve'


postado em 10/06/2018 21:18

O diretor-geral da OMS declarou neste domingo que é possível "acabar muito em breve" com a epidemia de ebola que causou a morte de 27 pessoas no noroeste da República Democrática do Congo (RDC).

"Sou prudentemente otimista (e acredito) que poderemos acabar muito em breve" com a epidemia da doença do vírus do ebola na província do Equador, declarou à imprensa no aeroporto de Kinshasa Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Tedros realiza uma visita de "avaliação" da situação na província do Equador, no noroeste, onde as autoridades declararam a epidemia em 8 de maio.

"Vim para avaliar a situação e a situação melhora. O último caso em Mbandaka foi em 20 de maio, em Bikoro em 17 de maio, e claro confirmamos um caso em Iboko em 2 de junho", detalhou Tedros.

"Os casos que temos (atualmente) estão em lugares que não são muito acessíveis" em um povo isolado, Iboko, situado perto da cidade de Bikoro, explicou.

Até 6 de junho, cerca de mil pessoas foram vacinadas contra esta doença, entre o pessoal médico, as pessoas em contato com os doentes e as que por sua vez estiveram em contato com essas pessoas.

Em um balanço das autoridades, difundido em 4 de junho, "58 casos de febre hemorrágica foram apontados na região, 37 deles confirmados, 14 prováveis e sete suspeitos".

A epidemia de ebola foi declarada em 8 de maio em Bikoro, 600 km ao norte de Kinshasa. Depois se propagou à cidade de Mbandaka, onde vivem 1,2 milhão de pessoas.

Em 21 de maio, a OMS e as autoridades lançaram uma campanha de vacinação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade