Publicidade

Estado de Minas

Cadeia humana maciça pelo direito de autodeterminação no País Basco


postado em 10/06/2018 11:48

Convocadas por uma plataforma separatista, milhares de pessoas formaram, neste domingo (10), uma cadeia humana entre várias cidades do País Basco para reivindicar o direito à autodeterminação da região do norte da Espanha.

Balançando a bandeira vermelha, verde e branca do País Basco, os manifestantes formaram uma cadeia que, segundo os organizadores da plataforma Gure Esku Dago ("Está em nossas mãos"), uniu 202 quilômetros entre San Sebastián e Vitoria, passando por Bilbao.

A plataforma afirmou que 175 mil pessoas participaram, mobilizadas graças a 5 mil voluntários e mil ônibus para transportar os participantes. As autoridades bascas não deram cifras.

Apoiado por partidos nacionalistas e separatistas, assim como por sindicatos, o protesto passou por ruas de cidades e várias estradas, segundo observou um fotógrafo da AFP e imagens mostradas na mídia basca.

"Demonstramos que queremos decidir o futuro político deste país, que temos a necessidade de decidir e que temos milhares de razões que nos afetam em nosso dia a dia", afirmou Ángel Oiarbide, porta-voz da plataforma, que leu um manifesto em Vitoria, capital do País Basco.

O protesto "mostra que estamos diante de um povo ativo e vivo que quer decidir democraticamente", afirmou à imprensa a presidente do Parlamento basco, Bakartxo Tejería, do Partido Nacionalista Basco (PNV), que governa a região.

A presença de membros do PNV foi criticada por outras formações, que acusam este partido de "avivar a ruptura social em Euskadi (País Basco)".

A Gure Esku Dago já realizou anteriormente outras cadeias humanas no País Basco para pedir um referendo de independência em 2014 e 2015.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade