Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes anti-G7 no Canadá perdem câmera presa em balões


postado em 08/06/2018 18:48

Os ativistas canadenses contra o G7 tiveram que pedir às autoridades e aos pedestres, nesta sexta-feira (8), que lhes devolvessem uma câmera com a qual tentavam visualizar o seu protesto, depois de perderem a plataforma com balões na qual estava instalada.

O grupo ambientalista Council of Canadians colocou um letreiro de 50 por 35 metros, com o logo do G7, a 14 quilômetros do resort de golfe em Quebec, onde a cúpula é realizada.

A ideia do grupo era fazer com que os representantes de Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Estados Unidos vissem a imagem em sua chegada ao local a bordo de helicópteros a local.

E para ter a gravação de como o protesto seria visto do alto, colocaram uma câmera GoPro presa nos balões de gás hélio, devido à forte segurança na área que proíbe o uso de drones particulares enquanto a reunião é realizada.

Contudo, o plano não deu certo.

Os organizadores da manifestação perderam o controle da plataforma onde estava a câmera quando fortes ventos a jogaram em árvores.

"A última vez que a câmera foi vista estava flutuando na direção do local onde é realizada a cúpula do G7, a uma altura aproximada de 500 metros", disse o responsável na área do protesto, Mark Calzavara.

"A câmera à deriva não apresenta nenhum perigo para o público, diferentemente do G7", continuou. "Se alguém encontrar a nossa câmera, pedimos que nos devolva".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade