Publicidade

Estado de Minas

Relator da ONU pede 'anistia geral' de presos antes da cúpula Trump-Kim


postado em 07/06/2018 07:36

O relator da ONU para a Coreia do Norte pediu ao governo norte-coreano que aprove uma "anistia geral" que permita a libertação de "centenas de presos" no contexto da cúpula que Kim Jong-un deve ter com o presidente americano, Donald Trump.

Uma "anistia geral para libertar centenas de presos" seria uma "sinal muito importante do governo no que diz respeito à sua vontade de compromisso com os princípios dos direitos humanos da ONU", disse o relator para a Coreia do Norte, o argentino Tomás Ojea Quintana.

O relator pediu ainda "um gesto concreto a favor dos que estão detidos arbitrariamente no país". Segundo Ojea Quintana, "não há Estado de direito no país".

Segundo um informe da ONU feito há quatro anos, na Coreia do Norte há entre 80.000 e 120.000 presos políticos.

Quintana disse ver com "bons olhos" a cúpula prevista para 12 de junho.

À comunidade internacional, o relator pediu que analise o futuro das sanções econômicas adotadas pelo Conselho de Segurança da ONU contra a Coreia do Norte.

"Podem prejudicar" a população, alegou o relator.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade