Publicidade

Estado de Minas

China pede respeito do acordo nuclear com Irã


postado em 06/06/2018 08:06

A China pediu nesta quarta-feira (6) a "todas as partes" que respeitem e continuem aplicando o acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, depois de o Irã ter anunciado que aumentará suas capacidades de enriquecimento de urânio.

"Nas circunstâncias atuais, esperamos que todas as partes envolvidas ajam levando em conta o interesse geral de longo prazo e continuem aplicando o acordo" de 2015, indicou a porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Hua Chunying.

A porta-voz não comentou, nem criticou, porém, a decisão do Irã, que na terça-feira notificou a Agência Internacional de Energia Atômica sobre a implantação de um plano para ampliar sua capacidade de enriquecimento de urânio aumentando o número de suas centrífugas.

Hoje, o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, disse que o anúncio do Irã é "inoportuno" e pediu que o país respeite o acordo de 2015.

"Esta iniciativa é bastante inoportuna. É uma forma de irritação e é sempre perigoso se aproximar das linhas vermelhas", garantiu.

No acordo de 2015, o Irã se comprometeu a abandonar suas atividades nucleares em troca da suspensão de parte das sanções internacionais contra sua economia.

Estados Unidos e Israel acusam o Irã de querer fabricar uma bomba atômica, mas Teerã rejeita essas acusações, alegando que seu programa tem fins pacíficos e civis.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade