Publicidade

Estado de Minas

Argentina protesta contra violência machista e legalização do aborto


postado em 04/06/2018 22:24

Milhares de pessoas - a maioria jovens mulheres - protestaram nesta segunda-feira em Buenos Aires contra a violência machista, na terceira passeata "Nem uma a Menos", que este ano também defendeu a legalização do aborto.

Uma multidão desafiou a chuva para caminhar até a sede do Congresso Nacional, onde no dia 13 de junho será debatida - pela primeira vez - uma lei para descriminar o aborto na Argentina.

Organizações feministas, estudantis e políticas formaram ruidosas colunas sob o lema "sem aborto legal já não há Nem uma a Menos".

A passeata ocorre três anos após o primeiro protesto do movimento lançado para reagir ao assassinato de Chiara Paéz, uma adolescente de 14 anos, grávida, morta por seu namorado em 2015 na província de Santa Fé.

A Argentina, com 42 milhões de habitantes, registrou 292 'feminicídios' em 2017, dois a mais que em 2016, apesar de uma mobilização crescente das mulheres.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade