Publicidade

Estado de Minas

Democratas pedem a Trump que não 'desperdice' oportunidade histórica com Coreia do Norte


postado em 04/06/2018 19:18

Senadores americanos do Partido Democrata pediram nesta segunda-feira (4) ao presidente Donald Trump que siga uma estratégia firme frente a Pyongyang para não desperdiçar uma "oportunidade histórica", pedindo-o para não flexibilizar as sanções sem antes obter uma 'desnuclearização' completa e verificável.

Afirmando apoiar a cúpula e trabalhar por seu sucesso, sete influentes senadores democratas advertiram em uma carta a Trump que não assine um acordo a qualquer preço, e pediram que envolva o Congresso antes de seu encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, previsto para 12 de junho em Singapura.

"À medida que nos aproximados do que pode ser uma cúpula história, temo que o presidente não tenha uma estratégia real sobre a Coreia do Norte e que pode desperdiçar uma oportunidade potencialmente histórica, colocando nossa segurança e a de nossos aliados em perigo", disse um dos signatários, o senador Bob Menéndez, líder democrata da Comissão de Relações Internacionais, durante uma conferência por telefone.

"O presidente deve estar pronto para deixar a mesa se não houver a possibilidade de um bom acordo", continuou o líder dos senadores democratas, Chuck Schumer.

Em sua carta, os senadores assinalam que "qualquer acordo que alivie implícita ou explicitamente as sanções contra a Coreia do Norte" em troca de algo que não seja o desmantelamento de seus arsenais nucleares "seria um mau acordo".

Os democratas pedem à Casa Branca que trabalhe com o Congresso "em qualquer processo diplomático" e destacam que atuarão em caso de um acordo insatisfatório.

"O Congresso pode aprovar sanções obrigatórias ou aprovar leis para evitar que o presidente use seu poder para suspendê-las", afirmou Schumer.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade