Publicidade

Estado de Minas

Polícia revista redações de jornais russos na Ucrânia


postado em 15/05/2018 07:36

O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) anunciou nesta terça-feira (15) que fez operações de busca e apreensão nas redações de dois veículos de imprensa russos, a televisão RT e a agência de notícias Ria Novosti, e um jornalista foi detido - o que indignou o Kremlin.

"As batidas continuam na Ria Novosti e em outros veículos", entre eles a rede de televisão RT (ex-Russia Today), "proibida na Ucrânia", disse à AFP a porta-voz do SBU, Olena Guitlianska.

Um jornalista da Ria Novosti, o ucraniano Kirilo Vischinski, foi detido pela manhã em sua residência por "atividades antiucranianas", acrescentou.

"As forças da ordem estabeleceram" que esses veículos "eram usados pelo país do agressor [Rússia] em sua guerra híbrida contra a Ucrânia", acrescentou, em sua página no Facebook.

Segundo o SBU, as redações da Ria Novosti e da RT ficam no mesmo prédio no centro de Kiev.

"São ações absolutamente revoltantes e escandalosas", reagiu, em conversa com os jornalistas, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, pedindo "uma reação severa e intransigente" das organizações internacionais e advertindo sobre futuras "medidas de reciprocidade".

A redação da Ria Novosti na Ucrânia conta com cerca de 15 jornalistas, uma parte dos quais está encarregada de transmitir informações para sua sede de Moscou, e os outros, dirigidos por Vishinski, ocupam da página rian.com.ua destinada ao público ucraniano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade