Publicidade

Estado de Minas

Ministro canadense aborda questão de segurança aeroportuária dos EUA sobre turbante


postado em 10/05/2018 20:54

A inspeção de segurança a um ministro canadense, a quem pediram que retirasse o turbante em um aeroporto dos Estados Unidos em 2017, levou Ottawa a apresentar um protesto diplomático a Washington, informou nesta quinta-feira (10) o gabinete do funcionário.

O ministro de Inovação, Ciência e Desenvolvimento Econômico, Navdeep Bains, é um devoto sikh e quando partia de volta para o Canadá de Detroit, em abril de 2017, após reuniões oficiais, agentes de segurança do aeroporto insistiram que tirasse o seu turbante para a inspeção.

O responsável canadense já havia passado sem problemas pelo detector de metais, havia sido submetido a um segundo teste e estava prestes a embarcar.

Pedir para que tire o turbante é "como pedir para tirar a minha roupa", assinalou o funcionário canadense a La Presse, descrevendo os agentes como "muito insistentes e muito difíceis".

O porta-voz de Bains, Karl Sasseville, explicou à AFP que, inicialmente, o funcionário não disse que era ministro canadense para ver como funcionava o sistema para qualquer pessoa, mas, diante da insistência, tirou seu passaporte diplomático e deixaram que ele embarcasse.

Ottawa apresentou um protesto verbal a Washington pelo caso e recebeu um pedido de desculpas.

A agência americana de Segurança no Transporte Aéreo introduziu novas regulamentações em 2007 que permitem aos sikh ficar com o turbante durante os processo de verificação de segurança nos aeroportos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade