Publicidade

Estado de Minas

Trump indulta ex-membro de governo Bush vinculado a caso da CIA


postado em 13/04/2018 18:06

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indultou nesta sexta-feira (13) o chefe de gabinete do ex-vice-presidente Dick Cheney, Lewis "Scooter" Libby, declarado culpado em 2007 de perjúrio e obstrução da Justiça no caso de Valerie Plame.

Plame, agente da CIA, era esposa de um ex-diplomata que havia acusado a administração americana de mentir sobre as supostas armas de destruição em massa do presidente iraquiano Saddam Hussein.

"Não conheço o senhor Libby", declarou Trump. "Mas durante anos ouvi que havia sido tratado injustamente, e espero que essa graça total ajude a retificar uma parte muito triste de sua vida".

Libby foi sentenciado em junho de 2007 a dois anos e meio de prisão e a uma multa de 250 mil dólares, antes de ser parcialmente indultado pelo presidente George W. Bush, que o salvou da prisão.

Em julho de 2003, a imprensa americana revelou que Plame, esposa do ex-embaixador Joseph Wilson, que acusou a administração Bush de exagerar a ameaça iraquiana, era agente da CIA.

Revelar a identidade de um espião é um crime federal, e embora Libby não tenha sido acusado de ser a fonte do vazamento, foi condenado por mentir durante a investigação.

O filme de 2010 "Jogo de Poder", dirigido por Doug Liman e protagonizado por Naomi Watts e Sean Penn, narrou o caso, um dos maiores escândalos políticos do governo de George W. Bush.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade