Publicidade

Estado de Minas

Socorristas descartam encontrar bilionário alemão vivo nos Alpes


postado em 13/04/2018 17:54

Serviços de resgate suíços informaram nesta sexta-feira (13) que não há esperanças de encontrar vivo o bilionário alemão Karl-Erivan Haub, diretor do grupo varejista Tengelmann, uma semana depois de seu desaparecimento nos Alpes ítalo-suíços, enquanto praticava um esporte radical.

"Depois de sete dias nas condições extremas de uma geleira, não há mais possibilidades de encontrá-lo vivo", indicou em um comunicado o grupo Tengelmann, enquanto serviços de resgate suíços anunciaram o fim das operações de buscas de Haub, um dos homens mais ricos da Alemanha.

Com 58 aos e apaixonado pelo esqui-alpinismo, Karl-Erivan Haub desapareceu no sábado passado, quando treinava sozinho no Petit Cervin, na fronteira ítalo-suíça, para participar na semana que vem da Patrulha das Geleiras, uma corrida de competição, organizada pelo exército suíço a cada dois anos, da qual Haub havia participado duas vezes.

O bilionário não deu sinais de vida desde que pegou um teleférico do Petit Cervin, no sábado, por volta das 08H30 locais (03H30 de Brasília). Foi visto em uma estação equipado com esquis de fundo e peles de foca para seu treinamento.

Seu desaparecimento foi anunciado na noite de segunda-feira. As autoridades suíças mobilizaram importantes recursos durante toda a semana para tentar localizá-lo, apesar das difíceis condições meteorológicas.

Os herdeiros do império Tengelmann são uma das famílias mais ricas do mundo, segundo a imprensa. Em 2014, os bens de Haub estavam avaliados em 3,5 bilhões de euros.

O grupo Tengelmann é proprietário, entre outros, das redes de lojas populares Kit e de bricolagem Obi.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade