Publicidade

Estado de Minas

Príncipe saudita assina pré-acordo para compra de navios de guerra espanhóis


postado em 12/04/2018 17:30

O herdeiro saudita Mohamed bin Salmán, em visita a Madri nesta quinta-feira (12), assinou um acordo preliminar para a compra de cinco navios de guerra da Espanha, um contrato de mais de 1,8 bilhão de euros, denunciado por várias petroleiras antecipadamente, por medo de que o armamento seja usado no conflito do Iêmen.

O príncipe saudita reuniu-se com o rei Felipe VI, a ministra da Defesa, María Dolores de Cospedal, e o presidente do governo, Mariano Rajoy.

Durante a visita, os dois países assinaram vários memorandos de entendimento em cinco áreas: cultura, ciência, emprego, transporte aéreo e defesa.

O ponto-chave da visita de 24 horas a Madri foi o pré-acordo sobre a venda da Espanha à Arábia Saudita de cinco corvetas, um tipo de navio de guerra mais leve que a fragata, que serão fabricados pela empresa pública espanhola Navantia.

Este acordo de entendimento foi assinado por Mohamed bin Salmán, também ministro da Defesa, e sua equivalente De Cospedal, anunciou o gabinete dela em sua conta no Twitter.

Um porta-voz do Ministério espanhol da Defesa disse que é um "acordo de intenções entre os governos para a próxima venda que a Navantia fará de cinco corvetas para a Arábia Saudita por mais de 1,8 bilhão de euros".

A assinatura do contrato poderia acontecer "nas próximas semanas", segundo a pasta.

A operação foi denunciada por várias ONGs como Anistia Internacional, Oxfam e Greenpeace, que alertaram a Espanha para o risco de se tornar "cúmplice da comissão de crimes de direito internacional no Iêmen".

Desde 2015, a Arábia Saudita dirige uma coalizão militar internacional no Iêmen. Seu objetivo político é defender o governo local frente a uma rebelião pró-Irã, mas a intervenção saudita gerou um conflito regional que já dura três anos.

O balanço atual é de cerca de 10 mil mortos e 53 mil feridos, incluindo diversos civis.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade