Publicidade

Estado de Minas

Hollande critica Macron em livro


postado em 11/04/2018 09:54

O ex-presidente francês François Hollande acusa o sucessor Emmanuel Macron de "aprofundar a desigualdade" com suas reformas favoráveis às empresa, em um livro lançado esta semana.

O livro de mais de 400 páginas com o título "Lições do Poder" faz um balanço sobre o mandato turbulento de Hollande, marcado por ataques terroristas e pela crise econômica.

A obra dá várias alfinetadas em Macron, de 40 anos, que foi ministro da Economia do governo de Hollande.

"Meu governo reduziu as desigualdades. Este está piorando", escreveu o político socialista, que deixou a presidência no ano passado como o chefe de Estado mais impopular da história da V República.

O ex-presidente também alerta Macron sobre os riscos do excesso de confiança, sobretudo na política internacional, área em que o presidente é muito ativo.

"Para ele (Macron), afirmar claramente sua vontade e muita sedução solucionam tudo. É seu método".

Sem afirmar de maneira explícita, ele acusa seu ex-ministro de traição nas sombras.

"Eu sempre aceitei a competição política, mas acho que deve ser assumida com franqueza. E vamos admitir que não foi o caso."

Hollande deixou o poder como o presidente mais impopular na história recente da França. O índice de aprovação de Macron atualmente é de 55%, segundo uma pesquisa Ifop-Fiducial publicada na terça-feira.

Apesar das muitas críticas ao balanço de seu governo, Hollande afirma no livro que deixou uma economia "revigorada".

"Deixei para Emmanuel Macron uma França em melhor situação do que eu a encontrei", garante.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade