Publicidade

Estado de Minas

Rússia alerta contra ações que poderiam "desestabilizar" a Síria


postado em 11/04/2018 07:36

O governo da Rússia fez uma advertência nesta quarta-feira contra qualquer ação na Síria que possa "desestabilizar a já frágil situação da região", após as ameaças das potências ocidentais de bombardear alvos sírios em resposta a um suposto ataque químico do regime de Damasco.

"Como antes, esperamos que todas as partes evitem qualquer ação, que em nenhum caso seria justificável e que poderia desestabilizar a já frágil situação da região", afirmou Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin.

"A situação atual é muito tensa", completou Peskov.

"A Rússia é favorável a uma investigação objetiva e imparcial antes de emitir qualquer julgamento", explicou o porta-voz.

As potências ocidentais, lideradas pelos Estados Unidos, ameaçam com uma resposta militar iminente contra o regime de Bashar al-Assad após um suposto ataque químico contra a cidade rebelde de Duma.

O governo sírio, assim como a Rússia, nega um ataque químico.

Na terça-feira, Rússia vetou no Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução dos Estados Unidos que pretendia criar um mecanismo de investigação independente sobre o recurso de armas químicas na Síria.

O Conselho de Segurança da ONU rejeitou por falta de votos um projeto de resolução russo que pretendia apoiar uma investigação da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) na cidade síria de Duma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade