Publicidade

Estado de Minas

Enviado russo discute em Teerã suposto ataque químico na Síria


postado em 10/04/2018 18:54

O enviado russo para a Síria, Alexander Lavrentiev, viajou nesta terça-feira ao Irã para uma reunião sobre o suposto ataque químico na Síria e as reações ocidentais, informou a imprensa estatal iraniana.

Lavrentiev discutiu a situação na Síria com o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional iraniano, Ali Shamjani, e com outros dirigentes iranianos, segundo a agência oficial de notícias Irna.

Desde o suposto ataque químico, que deixou dezenas de mortos no sábado passado na cidade de Duma, último bastião rebelde na região de Damasco, os Estados Unidos e as demais potências ocidentais ameaçam com uma resposta militar iminente contra o regime de Bashar al Assad, que colocou as Forças Armadas em estado de alerta.

A Rússia, que nega que o regime sírio tenha utilizado armas químicas, multiplica as declarações de apoio a seu aliado e os apelos para que se realize uma investigação "imparcial" do incidente.

O Kremlin advertiu ainda que ataques externos contra as forças sírias terão "graves consequências".

Um alto funcionário do ministério iraniano das Relações Exteriores, Hosein Jaberi Ansari, citado pela Irna, declarou que as potências ocidentais utilizam o suposto ataque químico como "desculpa" para contrabalançar os recentes sucessos do regime no conflito interno.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade