Publicidade

Estado de Minas

UE e América Latina lançam programa contra crime organizado


postado em 09/04/2018 19:42

Melhorar a luta contra o tráfico de drogas, de pessoas e a lavagem de dinheiro são objetivos de um plano de cooperação "sem precedentes" que a União Europeia (UE) e 18 países da América Latina lançarão esta semana em Buenos Aires.

O Programa de Assistência Contra o Crime Transnacional Organizado (PACCTO), que será apresentado na capital argentina em um encontro realizado em 10 e 11 de abril, tem a intenção de promover a segurança cidadã e o estado de Direito na América Latina, segundo um comunicado.

É a primeira vez que um programa regional europeu trabalha em toda a cadeia penal para fortalecer a cooperação junto com organismos como Europol/Interpol e EuroJust a fim de reforçar laços com as polícias, os sistemas judiciais e penitenciários dos países de fora da UE.

Entre os presentes no lançamento estarão a ministra de Justiça e Direitos Humanos do Equador, os procuradores-gerais de Colômbia e El Salvador, o procurador nacional do Chile, o presidente do Poder Judiciário da Costa Risca, o titular da Suprema Corte de Justiça do Panamá e o procurador nacional contra a máfia da Itália.

"Estamos diante de fenômenos transnacionais. Se não nos organizarmos, o crime vencerá. São multinacionais do crime, do tráfico de drogas, de madeira preciosa e de espécies protegidas, do tráfico de pessoas", detalhou o francês Xavier Cousquer, codiretor do PACCTO.

Cousquer citou como exemplo o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção que opera para além das fronteiras nacionais em terrenos do tráfico de drogas, de mulheres prostituídas na Europa e de espécies protegidas.

"O objetivo do programa é ter um impacto na redução do crime organizado. O crime na América Latina tem um impacto na Europa. A América Latina é a região mais violenta do mundo, com 30% dos homicídios", destacou o especialista francês.

Segundo disse, alguns países como o Equador mostraram progressos nesses últimos anos, mas a situação piorou em outros, como Colômbia e México.

Pela América Latina, o PACCTO é integrado por Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade