Publicidade

Estado de Minas

Consenso sobre imigração no Senado dos EUA é difícil, apesar de pressão de Trump


postado em 14/02/2018 20:30

O presidente americano, Donald Trump, aumentou, nesta quarta-feira (14), a pressão sobre o Senado, que precisa chegar a um consenso sobre um amplo projeto de reforma da legislação migratória antes do fim desta semana.

Dois projetos de lei, um republicano e outro apresentado por legisladores dos dois grupos, estão sendo considerados. Contudo, até agora nenhum deles parece apto a conquistar o apoio de 60 dos 100 senadores antes do fim da sessão legislativa de sexta-feira à noite.

Trump expressou seu apoio a um projeto apresentado pelo senador republicano Chuck Grassley, que oferece um caminho para a naturalização de quase 2 milhões de jovens imigrantes, em troca do financiamento para a construção de um muro na fronteira com o México e restrições severas à imigração ilegal.

Entre elas, estão o fim da reunificação familiar e do sorteio de "green cards".

Mas a minoria democrata, de 49 senadores, se nega a financiar o muro e aceitar os pedidos.

"Peço a todos os senadores, dos dois partidos, para apoiar o projeto Grassley e se opor a toda legislação que não mencione os quatro pilares", disse o presidente em comunicado.

Os legisladores tentam, há meses, alcançar um projeto de reforma que se aproxima dos desejos de Trump, mas garanta um futuro aos 1,8 milhão de jovens que foram levados ao território americano quando eram crianças.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade