Publicidade

Estado de Minas

Schulz deixará presidência do Partido social-democrata alemão


postado em 07/02/2018 17:00

Martin Schulz anunciou na tarde desta quarta-feira (7) que quer deixar em breve a presidência do Partido Social-democrata alemão (SPD), após o acordo concluído com os conservadores da chanceler, Angela Merkel, para formar um futuro governo de coalizão.

O ex-presidente do Parlamento europeu, de 62 anos, que aspira ao cargo de ministro das Relações Exteriores, considera não estar em condições de garantir da melhor forma "o processo de renovação" de seu partido, segundo declarou em coletiva de imprensa em Berlim.

Andrea Nahles, de 47 anos, chefe do grupo parlamentar do partido, foi chamada para sucedê-lo.

A ex-ministra do Trabalho, que se recusou a participar de uma nova grande coalizão, seria a primeira mulher a comandar o partido mais antigo da Alemanha.

"O partido tem que rejuvenescer e se feminilizar. Depois de 150 anos, este partido por fim chega às mãos de uma mulher", declarou Schulz.

Ele afirmou, ainda, querer organizar um congresso extraordinário do SPD para a eleição de Nahles, depois de uma votação prevista de seus militantes sobre o projeto de coalizão com os conservadores. Esta consulta interna ocorrerá a partir de 20 de fevereiro e poderão participar 460.000 afiliados social-democratas. O resultado será conhecido em 4 de março.

Sem seu aval, o governo de coalizão não poderá ser formado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade