Publicidade

Estado de Minas

Costa Rica instala centro de proteção para defensores de DH


postado em 05/02/2018 21:00

A Costa Rica será a sede de um centro de proteção para defensores de direitos humanos que enfrentam riscos por seu trabalho nos países da América Central, anunciou o governo costa-riquenho nesta segunda-feira (5).

O centro "busca solucionar o risco ao qual se expõem as pessoas defensoras em seu trabalho cotidiano, e a criminalização da qual são objeto por parte dos grupos de poder cujos interesses se veem ameaçados", assinalou o governo costa-riquenho em comunicado.

Os defensores permanecerão no país por um prazo de três meses, que poderia ser estendido em caso de persistir a ameaça que enfrentam, segundo o convênio.

O centro funcionará como parte do programa internacional "Shelter City" (cidade refúgio) mediante um convênio entre o governo costa-riquenho e a organização de direitos humanos Fundação Acesso, com apoio da embaixada holandesa.

A vice-presidente costa-riquenha, Ana Helena Chacón, comentou que o convênio reafirma o compromisso do país com a proteção dos direitos humanos.

"A Costa Rica (...) considera valioso este programa porque, além de apoiar as ações migratórias, devolve a segurança e a proteção a pessoas que veem em risco suas vidas por defender e lutar pelos direitos humanos", destacou Chacón.

A Shelter City nasceu na Holanda e se espalhou para outras regiões do mundo, onde são coordenadas diversas modalidades de proteção e realocação de defensores dos direitos humanos.

O embaixador da Holanda na Costa Rica, Peter Derrek Hof, comentou que, para os defensores dos direitos humanos, "a violência, arbitrariedades e assassinatos são muitos. Temos que apoiá-los. Por isso respaldamos a Shelter City Costa Rica. Sem defensores dos direitos humanos não há direitos humanos".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade