Publicidade

Estado de Minas

EUA sanciona general e três rebeldes na RDC


postado em 05/02/2018 20:30

Os Estados Unidos impuseram nesta segunda-feira (5) sanções a um general do Congo e a três rebeldes acusados pela ONU de violações aos direitos humanos e desestabilização na República Democrática do Congo (RDC).

Os haveres do general Muhindo Akili Mundos e dos chefes rebeldes Gédéon Kyungu Mutanga, Guidon Shimiray Mwissa e Lucien Nzabamwita nos Estados Unidos foram congelados e está proibido que qualquer cidadão americano faça negócios com eles.

Esses quatro homens, que fazem parte da lista negra das Nações Unidas, foram sancionados também pela França no domingo.

"Apontamos a esses violadores de direitos humanos que mantêm vivo o horrível conflito no leste da RDC e contribuem para os terríveis sofrimentos do povo congolês", afirmou em um comunicado John Smith, diretor da agência do Tesouro americano (OFAC, na sigla em inglês) encarregada das sanções.

"São responsáveis de atos atrozes entre eles agressões sexuais e recrutamento militar forçado de crianças, obrigados a cometer atos violentos", acrescentou.

Em 1999 a ONU criou a Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (Monusco, na sigla em inglês).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade