Publicidade

Estado de Minas

Carnaval de rua carioca mira em Crivella


postado em 03/02/2018 21:48

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, foi o centro das críticas neste sábado durante a festa dos blocos no pré-carnaval carioca.

Mais de 100 blocos irão desfilar neste fim de semana, a sete dias da abertura dos desfiles no sambódromo.

O momento de apogeu foi a festa promovida pelo Simpatia É Quase Amor, que reuniu milhares de pessoas na orla de Ipanema.

O festejo não poupou Crivella, alvo dos amantes do carnaval, que o acusam de tirar apoio financeiro oficial do evento que é sinônimo de Rio de Janeiro.

O prefeito cortou fundos em meio à forte crise econômica que vive a cidade, e foi acusado de ser intolerante à festa popular.

"Ele simplesmente deu as costas para a coisa mais importante que existe no Rio de Janeiro, que é a cultura popular, que gera manifestações populares, traz os turistas e faz com que o Rio de Janeiro seja a Cidade Maravilhosa", criticou Dodo Brandão, cineasta e diretor do bloco.

Músicos do Simpatia vestiam camisetas em que se lia "Fora Crivella".

O Brasil está deixando para trás uma das piores recessões de sua história. Mas a saída é lenta e o desemprego se mantém alto. Com as eleições presidenciais de outubro no horizonte, a saga de escândalos de corrupção no mais alto escalão político continua sacudindo os brasileiros, que buscam motivos para celebrar e esquecer os problemas.

"É genial, é divertido. É um momento do ano em que as pessoas se libertam e fazem o que querem. E usam purpurina", assinala a carioca Barbara Germano, 35. "Quanto mais brilho, melhor. Adoro!"

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade