Publicidade

Estado de Minas

Fed ordena severas sanções ao Wells Fargo


postado em 02/02/2018 22:18

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) ordenou o questionado gigante bancário Wells Fargo a deter sua expansão até melhorar sua administração, após constatar uma persistente "má conduta".

A ordem do Fed bloqueia a expansão do banco "até que melhore suficientemente sua administração e controles", no âmbito dos problemas da instituição para se recuperar, depois de um escândalo que se estende há dois anos, no qual foram descobertas milhões de contas falsas criadas sem o consentimento dos clientes.

"Depois de recentes e muito numerosos abusos aos clientes e outras falhas por parte do Wells Fargo, o Federal Reserve anuncia que restringirá o crescimento da instituição até que corrija suficientemente seu mau funcionamento", indicou o Fed.

"O Wells Fargo substituirá três membros de seu conselho de administração daqui até abril e um quarto até o fim do ano", acrescentou o banco central americano.

Entre 2002 e a primavera de 2017, o Wells Fargo reconheceu ter aberto dois milhões de contas fictícias que permitiram a seus funcionários cobrar prêmios relacionados com a venda de novos produtos a seus clientes.

Logo se descobriu que o banco californiano tinha feito pagar prêmios de seguro supérfulos a mais de meio milhão de clientes sobre empréstimos para veículos.

"Não se pode tolerar a nenhum banco esta conduta perniciosa e persistente e seus clientes afetados pelo Wells Fargo têm direito a esperar reformas amplas e profundas a fim de que estes abusos não se reproduzam", declarou a presidente do Banco Central americano, Janet Yellen, que assina com isso sua última intervenção como chefe da Fed. Ela deixará seu cargo no sábado, sendo substituída por Jerome Powell.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade