Publicidade

Estado de Minas

Londres quer resolver produtividade baixa com inovação


postado em 27/11/2017 16:25

O governo britânico revelou, nesta segunda-feira (27), uma estratégia industrial voltada para a pesquisa e a inovação, a fim de sustentar uma economia que enfrenta o Brexit e uma produtividade baixa, mas sem medidas especiais.

O projeto, esperado desde a chegada ao poder da primeira-ministra Theresa May no ano passado, visa estabelecer uma "visão de longo prazo", segundo um documento de mais de 200 páginas publicado pelo governo.

Segundo o ministro de Empresas, Greg Clarck, ele traz "uma visão ambiciosa para o futuro do nosso país", especialmente "fazendo propostas para superar o desafio de nossa produtividade".

O plano industrial foi publicado uma semana após a apresentação do orçamento do Estado, marcado pelas previsões econômicas rebaixadas para os próximos anos. O problema da produtividade do Reino Unido é mais grave que o previsto, devido sobretudo à falta de investimentos, que também sofre com as incertezas do Brexit.

No âmbito de sua estratégia industrial, o governo estabeleceu a meta de tornar o Reino Unido o país mais inovador do mundo até 2030.

Mais modesto, seu primeiro objetivo é retomar a proporção de investimento em P&D; (Pesquisa e Desenvolvimento) ao nível médio dos países da OCDE, ampliando do atual 1,7% para 2,4% até 2027.

O poder público também se comprometeu a investir 725 milhões de libras adicionais durante os próximos três anos, por meio de um fundo industrial já existente, que tem 1 bilhão de libras.

Quatro setores foram identificados como prioritários, com parcerias entre o setor público e empresas privadas: a construção civil, as ciências, a automobilística e a inteligência artificial.

O empresariado britânico se mostrou favorável aos anúncios britânicos e espera o início da execução do plano o quanto antes.


Publicidade