Publicidade

Estado de Minas

Protesto nos EUA contra absolvição de ex-policial por morte de homem negro deixa 10 feridos

Juiz considerou que a Promotoria não havia conseguido demonstrar, sem deixar qualquer dúvida, que o policial não agiu em legítima defesa


postado em 16/09/2017 11:01 / atualizado em 16/09/2017 14:29

(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)
(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)
Dez policiais ficaram feridos, e 23 pessoas foram detidas durante um protesto em St. Louis, no Missouri, Meio-Oeste dos Estados Unidos, após a absolvição, na sexta-feira (15), de um ex-policial branco pela morte de um homem negro.


As forças da ordem usaram gás lacrimogêneo contra um grupo de manifestantes que danificou propriedades públicas e privadas, informou a Polícia local.


Na sexta-feira, Timothy Wilson, juiz de St. Louis, absolveu o ex-oficial de Polícia Jason Stockley das acusações de assassinato de Anthony Lamar Smith, um suposto traficante de drogas morto em uma perseguição policial.


Wilson considerou que a Promotoria não havia conseguido demonstrar, sem deixar qualquer dúvida, que o policial não agiu em legítima defesa.


Os manifestantes se juntaram rapidamente perto do tribunal para protestar contra o veredicto. O ato começou de forma pacífica, aos gritos de "sem justiça não há paz".


(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)
(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)
Stockley garantiu ter visto Lamar Smith tentando pegar um revólver de seu carro. No entanto, a arma não aparece nas imagens da câmera instalada na viatura, nas que foram feitas por celular por uma testemunha, nem nas da câmera de vigilância de um restaurante próximo.


Baseando-se em "quase 30 anos de experiência no tribunal", o juiz Wilson considerou que, "se um traficante urbano de heroína que não tivesse uma arma de fogo, seria uma anomalia".

(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)
(foto: Michael B. Thomas/Getty Images/AFP)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade