Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Equador acusa Correa de ter implantado uma câmera em seu gabinete


postado em 15/09/2017 23:43

Quito, 15 - O presidente do Equador, Lenin Moreno, denunciou seu antecessor, Rafael Correa, de implantar uma câmara escondida em seu gabinete para espioná-lo remotamente através de um celular.

"Chocado e furioso", tuitou Moreno sobre a descoberta do dispositivo, que ele diz ter violado sua privacidade. Ele, no entanto, não deu evidências que dessem apoio à acusação.

Correa, que se mudou para a Europa depois de passar a presidência para Moreno, a quem ele apoiou na campanha, zombou da acusação em sua conta no Twitter. "Câmara escondida controlada pelo meu celular" Se o presidente provar isso, então me mande para a prisão. Caso contrário, ele deveria renunciar, não por ser tuim, mas por ser ridículo. Que desgraça".

Moreno disse que a existência da câmera foi ainda mais desconcertante porque todas as manhãs, às 8h, sua equipe de segurança - que nunca havia sido informada do dispositivo - checa o gabinete para procurar por interceptações, o que significa que o dispositivo teria sido ativado remotamente só depois das inspeções diárias.

Ele disse que a câmera foi descoberta PR acaso quando alguém no seu gabinete percebeu que a parede em que o dispositivo estava escondido estava esquentando. O presidente pediu por uma investigação imediata.

Correa ajudou a eleger Moreno neste ano. Mas os ex-aliados desde então têm entrado em conflito várias vezes por causa da postura mais branda de Moreno e seu foco na corrupção do governo anterior, do qual ele também faz parte.

Aprofundando o impasse, Moreno retirou todos os poderes do vice-presidente Jorge Glas, que está sendo investigado acusado de aceitar propinas da Odebrecht durante o mandato de Correa. Glas acusa Moreno de trair o legado de Correia. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade