Publicidade

Estado de Minas

Super-Homem enfrenta supremacistas brancos


postado em 14/09/2017 00:10

Os vilões já não são mais os gênios do mal ou alienígenas invasores: Super-Homem tem agora a missão de proteger imigrantes dos abusos de supremacistas brancos.

Na última edição da série "Action Comics", que publica as aventuras do Super-Homem desde 1938, o "homem de aço" age para impedir um operário desempregado que pretende matar imigrantes.

Com camisa azul e bandana com as cores da bandeira dos Estados Unidos (vermelho, azul e branco), o vilão bigodudo representa todos os clichês do trabalhador americano pobre.

Com uma arma na mão, ameaça mulheres de véu e arremete contra trabalhadores hispânicos, os quais acusa de roubar seu emprego.

"Trabalham por quase nada, não falam inglês e assim não podem exigir sequer um centavo a mais. Tomaram o meu trabalho! Meu modo de vida! Por tudo isto, vão pagar", diz o operário antes de atirar.

Mas no momento exato aparece o Super-Homem, desviando as balas com seu peito, para salvar os imigrantes.

"A única pessoa responsável por sua escuridão, que sufoca a sua alma, é você", diz o herói de capa vermelha ao supremacista branco.

O episódio evoca a recente violência em manifestações de extremistas de direita nos Estados Unidos, como ocorreu em agosto passado, em Charlottesville, Virgínia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade