Publicidade

Estado de Minas

Líder birmanesa falará à nação sobre a crise dos muçulmanos rohingyas


postado em 13/09/2017 10:01

A dirigente de fato de Mianmar, Aung San Suu Kyi, se dirigirá à nação na próxima semana em meio à crise no oeste do país, que levou cerca de 380.000 muçulmanos rohingyas a fugir, anunciou o governo nesta quarta-feira.

Aung San Suu Kyi "falará de reconciliação nacional e de paz", em um discurso televisionado no dia 19 de setembro, declarou seu porta-voz Zaw Htay.

Segundo a ONU, que classifica o caso como "um exemplo de limpeza étnica de manual", cerca de 379.000 rohingyas se refugiaram em Bangladesh para fugir da violência no oeste de Mianmar desde o final de agosto.

A ex-dissidente e Prêmio Nobel da Paz é duramente criticada pela comunidade internacional por seu silêncio sobre a situação desta minoria muçulmana, que foge em massa de Mianmar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade